Luiz Fernando Vianna

Boa música em casa nova

Luiz Fernando Vianna

13.03.17

Se alguém perguntar o que move a Rádio Batuta, a resposta pode soar presunçosa, mas é simples: tocar boa música. Significa música feita com inteligência e sem obsessões comerciais. É também como a Batuta procura agir desde que foi criada pelo IMS, em 2010. Esse perfil será reforçado a partir da tarde do dia 15, quando entrará no ar o nosso site reformulado – mas com o mesmo endereço: radiobatuta.com.br.

Antes e depois de João

Luiz Fernando Vianna

09.06.16

Talvez mais do que qualquer outro na música brasileira, João Gilberto é um intérprete-autor. Praticamente todas as canções que grava passam a soar como suas criações. Para saudar os 85 anos que ele completa nesta sexta, 10 de junho, a Batuta – web rádio do IMS – reuniu dez registros de várias épocas (1959 a 2004). E pôs, ao lado, gravações feitas anteriormente por outros artistas. Não se trata de maniqueísmo, pois alguns dos artistas foram influências fundamentais para João, como os conjuntos vocais e, sobretudo, Orlando Silva. Mas a comparação permite que se perceba como o baiano altera harmonia, canto, ritmo... Ou seja, "o som", como ele diz.

A era da demolição permanente – Quatro perguntas para Guilherme Wisnik

Luiz Fernando Vianna

22.09.14

O crítico de arquitetura Guilherme Wisnik, que participa de ciclo de conferências sobre violência, diz que o capitalismo depende hoje da modificação incessante das cidades. "Cada vez mais os edifícios e as próprias cidades são construídos para durar menos. O lucro está na demolição e na reconstrução permanentes", diz.

A violência autorizada – quatro perguntas para Maria Rita Kehl

Luiz Fernando Vianna

09.09.14

A psicanalista Maria Rita Kehl, que participa de ciclo sobre violência e integra a Comissão Nacional da Verdade, afirma que não há controle sobre a violência do Estado quando ela é autorizada por quem está nos postos mais altos. “Se você pode, você deve”, resume, referindo-se ao poder dado aos torturadores na ditadura militar.

Pequena história das canções brasileiras

Luiz Fernando Vianna

14.05.14

Em 44 capítulos, João Máximo conta no programa "Como e por que nascem as canções" da Rádio Batuta, as histórias por trás de algumas das melhores músicas do país, feitas por Noel Rosa, Wilson Batista, Dorival Caymmi e outros. O jornalista conclui a série e parte para realizar dois documentários.

E agora, sem o Zé?

Luiz Fernando Vianna

07.04.14

A linha de montagem da TV apagou parte das nuances do talento de José Wilker, mas ele ainda encontrava formas de brilhar. Para os amigos, sua morte sem aviso prévio é a perda de alguém que, com jeito de criança, ofertava a todos sua inteligência. Para minha filha, é a perda do "tio Zé".

Beyoncé é nós! Ou o Brazil não conhece o Brasil

Luiz Fernando Vianna

16.12.13

Clipe mostrando como é feliz a vida nas favelas brasileiras coroa uma semana em que a pátria brilhou: gladiadores se espancando numa arena do país que sediará a Copa; chuvas desalojando pessoas e alagando uma via recém-inaugurada na cidade que receberá as Olimpíadas; e falácias sobre UPPs e ônibus, temas das manifestações de junho.

Os índios na fotografia brasileira

Luiz Fernando Vianna

26.11.13

O fotógrafo Leonardo Wen está lançando o site povosindigenas.com, resultado de uma pesquisa contemplada com o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia. Em entrevista a Luiz Fernando Vianna, descreve os objetivos do trabalho e revela as descobertas mais preciosas do processo.

Vinicius, o também bem-amado

Luiz Fernando Vianna

02.10.13

Em 8 de outubro, a um dia dos 40 anos da morte de Odorico Paraguaçu no capítulo final de O bem-amado, o IMS realizará no Rio de Janeiro um show de Pedro Luis cantando a trilha da novela, toda ela de composições de Toquinho e Vinicius de Moraes. É uma homenagem ao centenário do poetão, sem diminutivos ou obviedades.

Em Rush, as fórmulas de Hollywood na Fórmula 1

Luiz Fernando Vianna

19.09.13

Filme sobre a disputa entre James Hunt e Niki Lauda em 1976 tem, por trás da fascinante reconstituição de carros e corridas, uma trama de antagonistas típica do cinema americano. E nisso lembra o documentário Senna, sobre a rivalidade entre o brasileiro e Prost. São cheios de clichês, mas ainda assim (ou por isso) nos seduzem.