Paulo Roberto Pires

Devíamos ter ficado em casa?

Paulo Roberto Pires

21.07.16

"Ah, a realidade, esse detalhe que por vezes trava a boa consciência e muitas vezes os debates mais intelectuais. Só nos restava, ali, ir atrás de uma festa de vallenatos, gênero musical que, na semana seguinte de nossa volta, foi considerado patrimônio imaterial pela Unesco, ou partir para as brigas de galo. Aquelas. Porque no fundo é fácil fazer uma viagem calcada na literatura, desembaraçada dos espetos da realidade pela idealização da ficção", escreve Paulo Roberto Pires em relato de viagem para Santa Cruz de Mompox, uma pequena cidade na Colômbia.

Dr. Umberto e Mr. Eco

Paulo Roberto Pires

20.02.16

Quem, até 1980, conhecia Umberto Eco, um denso scholar que dava seminários e cursos como tantos professores de prestígio, jamais o imaginaria como um best-seller planetário. Muito menos veria nele uma celebridade intelectual, personagem proeminente no universo pop que, em seus livros, era objeto de estudo e crítica. O médico e o monstro - você escolhe quem é quem – construíram a quatro mãos uma vida intelectual densa e rara, que se encerra com perfeição insuspeita com sua morte, aos 84 anos.

A morte e as mortes de Barthes

Paulo Roberto Pires

13.12.15

No centenário do ensaísta francês, uma avalanche de lançamentos procura celebrar seu legado. Philippe Sollers, amigo, Antoine Compagnon, aluno, e Laurent Binet, leitor, prestam as mais interessantes e inesperadas homenagens.

O trem de Patti Smith

Paulo Roberto Pires

09.11.15

M Train, o novo livro de Patti Smith, pode frustrar quem espera uma continuação de Só garotos. Aqui as memórias são de uma mulher madura, impregnada de literatura e solidão para enfrentar a melancólica sucessão de perdas que faz parte de toda vida. Patti escreve, assim, a autobiografia de todo mundo.

A literatura da realidade

Paulo Roberto Pires

08.10.15

Com a bielo-russa Svetlana Alexievich, o Nobel de Literatura contempla pela primeira vez na história o jornalismo exercido em sua melhor forma: rico em informação, ostensivamente pessoal e lapidado em seu estilo.

Os loucos do link

Paulo Roberto Pires

04.10.15

No projeto colaborativo genius, o negócio é acrescentar notas a tudo, de letras de rap à literatura, passando por discursos e cenas de filmes. Paraíso do conhecimento irrelevante, repete as tolices da erudição como um farsa nerd. E vale alguns milhares de dólares, claro.

A Mamá e o Chacal

Paulo Roberto Pires

22.09.15

A morte de Carmen Balcells ajuda a encerrar uma era do mercado editorial. Artífice  do boom latino-americano, dura e passional na mesma medida, a catalã, que iniciou na profissão a brasileira Lucia Riff, deixa como legado, para além de sua história, uma parceria com o agente literário mais agressivo do mercado global.

O fim do mundo real e virtual da Leonardo da Vinci

Paulo Roberto Pires

29.05.15

A livraria que já fez as cabeças do Rio vai fechar, após 63 anos, não por causa das concorrentes que têm café e papelaria. Além do vilão insuperável, a Amazon, há a busca das editoras por lucros cada vez maiores e um projeto de cidade que nega sua própria história.

Chico, seu pai e seu irmão

Paulo Roberto Pires

25.11.14

O novo romance de Chico Buarque é uma grande história que resulta em uma narrativa pelo menos um ponto abaixo de suas possibilidades. A exposição na imprensa “da verdade por trás do livro” apagou as dúvidas que são necessárias para que o jogo entre realidade e ficção seja bem sucedido.  

A justiça de Ian McEwan

Paulo Roberto Pires

12.11.14

Em A balada de Adam Henry, novo romance de Ian McEwan que será lançado no Brasil este mês, é possível sentir um leve cheiro de fórmula. Assim como a protagonista do livro se equilibra precariamente entre a austeridade profissional e a desordem sentimental, a narrativa caminha entre a elegância clássica do autor e um discreto flerte com o clichê.