Cara de índio – conversa com Eduardo Viveiros de Castro

Fotografia

14.01.11

Os posts abaixo registram uma conversa com o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro sobre imagens de índios do acervo do IMS. As imagens selecionadas pelo Instituto abrangem um arco temporal vasto: vão de meados do século 19 até o fim dos anos 1970. A conversa está dividida em cinco blocos.

No primeiro bloco, Viveiros de Castro comenta as fotos de Albert Frisch (1840-1918) e Marc Ferrez (1843-1923). Frisch participou de expedição pela Amazônia em 1867, de Manaus até Iquitos, no Peru, seguindo pelo rio Solimões. Na ocasião foram feitos os primeiros registros fotográficos de indígenas no Brasil. Sobre Marc Ferrez, acesse aqui site especial do IMS.

Albert Frisch e Marc Ferrez: os índios como tipos from IMS – Instituto Moreira Salles on Vimeo.

O segundo e terceiro blocos enfocam o trabalho de Alice Brill e Henri Ballot, cujos acervos também são preservados pelo IMS. Ambos registraram a expedição Roncador-Xingu, iniciada por Vargas em 1943 e que culminou na fundação do Parque Nacional do Xingu, em 1961.

Alice Brill: o paternalismo dos brancos from IMS – Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Henri Ballot: a tomada de posse do Xingu from IMS – Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Nos dois últimos segmentos, destacam-se a produção de outros dois nomes cuja produção tambéme está sob a guarda do IMS: José Medeiros e Maureen Bisilliat. Novamente, são vistas cenas da expedição Roncador-Xingu.

José Medeiros: o progresso no atoleiro from IMS – Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Maureen Bisilliat: a decomposição do corpo from IMS – Instituto Moreira Salles on Vimeo.

, , , , , , , , , , , , , , ,