Cara de índio — conversa com Eduardo Viveiros de Castro

Fotografia

14.01.11

Os posts abai­xo regis­tram uma con­ver­sa com o antro­pó­lo­go Eduardo Viveiros de Castro sobre ima­gens de índi­os do acer­vo do IMS. As ima­gens sele­ci­o­na­das pelo Instituto abran­gem um arco tem­po­ral vas­to: vão de mea­dos do sécu­lo 19 até o fim dos anos 1970. A con­ver­sa está divi­di­da em cin­co blo­cos.

No pri­mei­ro blo­co, Viveiros de Castro comen­ta as fotos de Albert Frisch (1840–1918) e Marc Ferrez (1843–1923). Frisch par­ti­ci­pou de expe­di­ção pela Amazônia em 1867, de Manaus até Iquitos, no Peru, seguin­do pelo rio Solimões. Na oca­sião foram fei­tos os pri­mei­ros regis­tros foto­grá­fi­cos de indí­ge­nas no Brasil. Sobre Marc Ferrez, aces­se aqui site espe­ci­al do IMS.

Albert Frisch e Marc Ferrez: os índi­os como tipos from IMS — Instituto Moreira Salles on Vimeo.

O segun­do e ter­cei­ro blo­cos enfo­cam o tra­ba­lho de Alice Brill e Henri Ballot, cujos acer­vos tam­bém são pre­ser­va­dos pelo IMS. Ambos regis­tra­ram a expe­di­ção Roncador-Xingu, ini­ci­a­da por Vargas em 1943 e que cul­mi­nou na fun­da­ção do Parque Nacional do Xingu, em 1961.

Alice Brill: o pater­na­lis­mo dos bran­cos from IMS — Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Henri Ballot: a toma­da de pos­se do Xingu from IMS — Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Nos dois últi­mos seg­men­tos, des­ta­cam-se a pro­du­ção de outros dois nomes cuja pro­du­ção tam­bé­me está sob a guar­da do IMS: José Medeiros e Maureen Bisilliat. Novamente, são vis­tas cenas da expe­di­ção Roncador-Xingu.

José Medeiros: o pro­gres­so no ato­lei­ro from IMS — Instituto Moreira Salles on Vimeo.

Maureen Bisilliat: a decom­po­si­ção do cor­po from IMS — Instituto Moreira Salles on Vimeo.

, , , , , , , , , , , , , , ,