Em cartaz

Vinicius e Susana em Bolonha

Equipe IMS

23.03.17

O DVD de Vinicius de Moraes, um rapaz de família, documentário de Susana Moraes lançado pelo IMS em versão restaurada e masterizada digitalmente, está entre os finalistas do XIV Il Cinema Ritrovato DVD Awards.

Rocinha mais que visível

Mànya Millen

15.03.17

Dizer que as favelas são excluídas economicamente, socialmente, culturalmente e até geograficamente do mapa da cidade é chover no molhado. Nem por isso, contudo, elas se consideram invisíveis, e muitas vêm se dedicando a movimentos de resgate de orgulho e pertencimento. É o caso da Rocinha, maior favela do Rio e considerada a maior do país, que ganha este mês o site Memória Rocinha, fruto de uma parceria entre o IMS e o Museu Sankofa.

Boa música em casa nova

Luiz Fernando Vianna

13.03.17

Se alguém perguntar o que move a Rádio Batuta, a resposta pode soar presunçosa, mas é simples: tocar boa música. Significa música feita com inteligência e sem obsessões comerciais. É também como a Batuta procura agir desde que foi criada pelo IMS, em 2010. Esse perfil será reforçado a partir da tarde do dia 15, quando entrará no ar o nosso site reformulado – mas com o mesmo endereço: radiobatuta.com.br.

Vem aí a serrote #25

Equipe IMS

06.03.17

Neste março as livrarias recebem a nova edição da serrote, a revista de ensaios do Instituto Moreira Salles. Dentre os destaques da revista estão textos de George Steiner, Mark Lilla, Guilherme Freitas, Megan  Marshall, Ben Lerner, João Bandeira e outros.

Comunicar o incomum

Equipe IMS

30.01.17

Qual o sentido da vida? A pergunta que todo ser humano se faz, pelo menos uma vez ao longo de sua existência, não tem uma única resposta. Se é que comporta alguma resposta. Foi a partir desta indagação, contudo, que o diretor Carlos Nader começou a filmar, em 1995, o documentário Homem comum (2014), novo título da coleção de DVDs do IMS. Durante quase 20 anos Nader acompanhou o caminheiro paranaense Nilson de Paula, registrando suas viagens e a vida em família, e compôs um retrato ao mesmo tempo particular e universal do cotidiano corriqueiro atravessado pela proposição de uma questão metafísica, grandiosa, e nunca resolvida.

Não é mole, não

Equipe IMS

13.01.17

Corria o ano de 1957 e o fotógrafo Otto Stupakoff, então instalado no Rio de Janeiro, encomendou ao amigo e arquiteto Sergio Rodrigues um sofá confortável, no qual pudesse se “refestelar” em seu estúdio da Rua Sambaíba, no Leblon. A história é conhecida, mas merece ser sempre lembrada porque também fez História: do “sofazão do Otto”, como Rodrigues chamou o projeto, para a criação da poltrona Mole, um ícone do mobiliário brasileiro e internacional ainda hoje, 60 anos depois de seu lançamento, foi um pequeno passo. Ou traço.

Kleber Mendonça Filho no IMS

Equipe IMS

05.12.16

A partir de dezembro o Instituto Moreira Salles conta com um novo coordenador de cinema. O cargo, anteriormente ocupado pelo crítico José Carlos Avellar, que morreu em março deste ano, está agora nas mãos do cineasta e crítico pernambucano Kleber Mendonça Filho, diretor dos premiados O som ao redor e Aquarius.

Shakespeare, cinema e leituras

Equipe IMS

25.11.16

Para lembrar os 400 anos sem (ou com) Shakespeare, e celebrar o ciclo Shakespeare e Cinema, que ocupará a Sala José Carlos Avellar no IMS do Rio de Janeiro entre os dias 1º e 11 de dezembro, o Instituto Moreira Salles convidou Maureen Bisilliat e Gustavo Gasparani para lerem e comentarem, em vídeo, trechos da obra do dramaturgo.

Ferrez e Andujar no Prêmio Jabuti

Equipe IMS

24.10.16

Dois livros publicados pelo Instituto Moreira Salles estão entre os finalistas da 58ª edição do tradicional Prêmio Jabuti, concedido anualmente pela Câmara Brasileira do Livro. Tanto Rio, de Marc Ferrez, como Claudia Andujar – No lugar do outro, figuram entre os dez títulos selecionados pelos jurados na categoria Arquitetura, Urbanismo, Artes e Fotografia. Os três vencedores (primeiro, segundo e terceiro lugares) em cada uma das 27 categorias serão conhecidos dia 11 de novembro.

O que se vê, o que se ouve

Equipe IMS

20.10.16

Construída a partir de sons e imagens que se relacionam em várias camadas de significados – políticos, históricos, pessoais – nem sempre fáceis de serem compreendidos de imediato, a obra do artista albanês Anri Sala pede ao público que “ouça o canto das sereias” e faça um movimento real de aproximação, caso queira de fato usufruí-la. A observação foi feita por André Parente, artista e teórico do cinema e novas mídias, que no dia 15 de outubro participou do projeto Conversas na Galeria, coordenado pelo setor educativo do Instituto Moreira Salles.  Na palestra, Parente discorreu sobre a obra do artista a partir de alguns dos trabalhos que integram a exposição Anri Sala: o momento presente, em cartaz no IMS-RJ até dia 20 de novembro.