Fotografia

Qual livro?

Miguel Del Castillo

06.06.17

Que livro você quer ver ou ler na Biblioteca de Fotografia do IMS Paulista? Vale tudo – fotolivro, catálogo de exposição, zine, livro teórico, filosófico ou histórico, monografia, revista –, desde que seja sobre fotografia.

Atenção às linhas

Mànya Millen

09.02.17

Ao ingressar no turno noturno do ensino médio no Rio de Janeiro, o adolescente Matias Vaisman decidiu aproveitar os dias livres para fazer cursos de fotografia. Foi aprimorando técnica, escolhendo ângulos de composição e ampliando seu campo de interesse e, recentemente, fotografou a casa e os jardins do IMS na Gávea.

O porto seguro de Otto

Bob Wolfenson

13.12.16

Em que pese a obra de Otto Stupakoff ser mais ampla e rica quando realizada em ambientes externos, portanto muito mais afeita ao imponderável e ao improviso, ele, entre idas e vindas, acabou tendo diversos estúdios. Em todos eles foi muito produtivo, e todos, ao final, se configuraram como antíteses de um estúdio formal. Mesmo o primeiro, em Porto Alegre, construído especialmente como tal, guardava características de um “não estúdio”.

Elke, segundo Zingg

Equipe IMS

17.08.16

Nada a ver com a imagem de mulher espontânea, irreverente, histriônica, espalhafatosa e divertida, marca registrada da jurada de programas de auditório – de Chacrinha a Silvio Santos –, personagem mais popular de Elke Maravilha. Nos anos 1970, Davis Zingg fotografou a amiga caracterizada de Marylin Monroe e Josephine Baker. Fez dela uma diva, mas não deixou de explorar em outras sessões de estúdio seu lado extravagante.

Ferrez em gigapixel

Equipe IMS

04.08.16

Os registros do Rio de Janeiro feitos por Marc Ferrez no século XIX e no início do XX constituem um impressionante documento sobre a cidade. Em breve será possível descobrir novos detalhes em cada imagem e fazer uma viagem no tempo e na história graças a uma parceria entre o Instituto Cultural do Google e o IMS, guardião do acervo do fotógrafo.

Arquitetura de ruas e sonhos

Equipe IMS

28.07.16

De um lado, a arquitetura urbana, concreta, revelada em conjuntos de casas, fábricas, detalhes de fachadas e interiores. De outro, a arquitetura de sonhos que ganham forma em delicadas vitrines, tecidos e rendas de vestidos de casamento. Em comum, o olhar aguçado da fotógrafa Dulce Soares sobre duas áreas de São Paulo.

Coreia, 1951

Equipe IMS

13.07.16

Uma das facetas de Luciano Carneiro é a de fotógrafo de guerra, representada por seu trabalho no conflito da Coreia e apresentada aqui em texto de Sergio Burgi e Samuel Titan Jr. O fotojornalista tomou parte na operação Tomahawk e, sendo também paraquedista, saltou junto a mais de três mil soldados norte-americanos atrás da linha do fronte, registrando alguns dos momentos para O Cruzeiro.

Visite Gautherot na MEP

Equipe IMS

03.07.16

Ao término de dez dias de trabalho em Paris acompanhando a montagem da exposição Marcel Gautherot – Brésil: tradition, invention, a curadora-assistente Mariana Newlands, que também assinou pelo IMS todo trabalho de expografia da mostra, gravou em vídeo um passeio pelas galerias ocupadas pelo trabalho do fotógrafo na Maison Européene de la Photographie, momentos antes da abertura do evento ao público.

Por trás das imagens

Equipe IMS

21.06.16

Mais que um livro de fotografias, O instante certo é um livro sobre fotografias célebres – e não necessariamente históricas – que inspiraram 38 ensaios escritos entre 1995 e 2016 pela jornalista Dorrit Harazim e publicados originalmente para leitores tão diferentes quanto os da extinta revista eletrônica no.com, a semanal Veja, a mensal piauí, a semestral Zum e seu site homônimo, onde Dorrit manteve uma coluna regular da qual brotou O instante certo. Trata-se, segundo ela, de “uma coletânea de histórias por trás das imagens”, convite a “uma espécie de viagem sem roteiro, cujo destino final será sempre uma vinheta da vida e seus solavancos”.

Paris-Japão

Equipe IMS

13.06.16

Na semana em que a exposição de Haruo Ohara está de mudança do Museu de Arte de Kochi para o Museu de Arte de Itami, no Japão, o acervo fotográfico do Instituto Moreira Salles amplia suas fronteiras de visitação pública com a abertura nesta terça-feira (14/6) na Maison Européenne de la Photographie, em Paris, da primeira grande retrospectiva da obra de Marcel Gautherot fora do Brasil. A experiência de trabalho conjunto com pesquisadores de fora do país é, para Sergio Burgi, uma tentativa de entender a produção fotográfica no Brasil num contexto globalizado.