Conversas na galeria: Sergio Burgi

Vídeos

13.07.15

O IMS-RJ apre­sen­ta Rio: pri­mei­ras poses – Visões da cida­de a par­tir da che­ga­da da foto­gra­fia (1840–1930), como par­te da pro­gra­ma­ção espe­ci­al dedi­ca­da aos 450 anos da cida­de do Rio de Janeiro. A mos­tra per­ma­ne­ce em car­taz até o final de de 2015 e per­cor­re nove déca­das de pro­du­ção foto­grá­fi­ca no Rio de Janeiro, com foto­gra­fi­as que docu­men­tam a cida­de no Império, em espe­ci­al duran­te o Segundo Reinado, de d. Pedro II, e as pri­mei­ras qua­tro déca­das da República.

Sergio Burgi, cura­dor da expo­si­ção e coor­de­na­dor de foto­gra­fia do IMS, con­ver­sou com o públi­co em meio às fotos, como par­te da série Conversas na Galeria. Traçando um pano­ra­ma his­tó­ri­co, Burgi mos­trou como a téc­ni­ca foto­grá­fi­ca che­gou ao Brasil e mudou a ico­no­gra­fia do país. “A foto­gra­fia não nas­ce como fer­ra­men­ta de comu­ni­ca­ção visu­al nos ter­mos con­tem­po­râ­ne­os, mas como uma nova for­ma de regis­tro visu­al que é apli­ca­do ao retra­to e a outras fina­li­da­des, e cir­cu­la ain­da res­tri­ta­men­te, como ima­gem indi­vi­du­al.” Além de mos­trar as mudan­ças urba­nas na cida­de do Rio de Janeiro, a expo­si­ção regis­tra a evo­lu­ção tec­no­ló­gi­ca da foto­gra­fia e a moder­ni­za­ção da lin­gua­gem foto­grá­fi­ca.

, , , , ,