Fotografias de Haruo Ohara — comentário de Tizuka Yamasaki

Por dentro do acervo

03.09.13

Tizuka Yamasaki estre­ou na dire­ção de cine­ma com Gaijin — Os cami­nhos da liber­da­de (1980), sobre a imi­gra­ção japo­ne­sa no Sul do Brasil. Descendente de japo­ne­ses, ela vol­tou ao uni­ver­so em Gaijin — Ama-me como sou (2005), mais conhe­ci­do como Gaijin 2. Em fun­ção de seus fil­mes, conhe­ceu a obra foto­grá­fi­ca de Haruo Ohara (1909–1999), que veio para o Brasil aos 17 anos com pais e irmãos e viveu no inte­ri­or do Paraná o res­tan­te da vida. 

Autodidata e ama­dor, Haruo fez de seu coti­di­a­no na lavou­ra, com sua famí­lia e outros japo­ne­ses e des­cen­den­tes, a maté­ria-pri­ma de um con­jun­to de ima­gens pre­ci­o­so, hoje sob a guar­da do Instituto Moreira Salles. 

No vídeo abai­xo, as fotos de Haruo são comen­ta­das por Tizuka, que res­sal­ta deta­lhes de quem conhe­ce o tra­ba­lho do fotó­gra­fo, as par­ti­cu­la­ri­da­des da região que é cená­rio das ima­gens e o entor­no cul­tu­ral que as cer­ca.

http://www.youtube.com/watch?v=K0InWGMHcik

, ,