IMS lança estudo sobre a obra de Clarice Lispector

Literatura

02.03.12

O Instituto Moreira Salles lan­ça, no dia 8 de mar­ço, às 20h30, no IMS-RJ, o livro Clarice Lispector — Figuras da escri­ta, do crí­ti­co lite­rá­rio por­tu­guês e pro­fes­sor de lite­ra­tu­ra bra­si­lei­ra Carlos Mendes de Sousa. A publi­ca­ção é uma ree­di­ção inte­gral do tex­to com mes­mo títu­lo publi­ca­do em Portugal em 2000, pela Universidade do Minho, em Braga, que teve uma tira­gem de 500 exem­pla­res. A edi­ção do livro no Brasil faz par­te de uma série de ações que há mui­to vêm se desen­vol­ven­do no IMS em tor­no da obra de Clarice.

Em Clarice Lispector — Figuras da escri­ta, o autor não se detém ape­nas na expli­ca­ção de um gêne­ro lite­rá­rio ou em aspec­tos espe­cí­fi­cos da poé­ti­ca cla­ri­ci­a­na. A pes­qui­sa de Carlos Mendes de Sousa, ini­ci­a­da no Rio de Janeiro em 1992, se debru­ça sobre toda a obra de Clarice em suas dife­ren­tes moda­li­da­des: roman­ces, con­tos, crô­ni­cas, car­tas e entre­vis­tas.

Segundo Eucanaã Ferraz, con­sul­tor de lite­ra­tu­ra do Instituto Moreira Salles, tra­ta-se do mais com­ple­to estu­do até hoje rea­li­za­do sobre a obra de Clarice Lispector. “É pre­ci­so obser­var que o autor man­tém todo o tem­po um diá­lo­go gene­ro­so com a bibli­o­gra­fia de Clarice pro­du­zi­da até então, assim como vai bus­car ins­tru­men­tal teó­ri­co em áre­as como a filo­so­fia, a psi­ca­ná­li­se e a pró­pria teo­ria lite­rá­ria”, expli­ca Eucanaã. Apesar dis­so, Carlos Mendes Sousa defi­ne que “a publi­ca­ção não dei­xa de ser uma ini­ci­a­ção à lei­tu­ra de Clarice Lispector”.

Figuras da escri­ta
Carlos Mendes de Sousa
632 pp., R$ 75

, , , ,