Pixinguinha por André Mehmari

Música

27.11.12

 

André Mehmari (foto de Gal Oppido)

No estú­dio que tem em sua casa, em São Paulo, André Mehmari even­tu­al­men­te fil­ma suas inter­pre­ta­ções ao pia­no e publi­ca as ima­gens no YouTube para quem o acom­pa­nha na inter­net. Reconhecido, aos 35 anos, como um dos prin­ci­pais músi­cos bra­si­lei­ros da atu­a­li­da­de, des­ta­can­do-se no acom­pa­nha­men­to de can­to­ras, em for­ma­ções ins­tru­men­tais e tam­bém em tra­ba­lhos solo, ele dis­se que rece­beu o livro Pixinguinhas — Inéditas e redes­co­ber­tas (publi­ca­do pelo Instituto Moreira Salles em 2012) como um pre­sen­te que não pode­ria res­trin­gir a seu uso par­ti­cu­lar.

Eu me sen­ti na obri­ga­ção de com­par­ti­lhar aqui­lo”, con­ta ele. “Mal che­gou o livro, fui para o pia­no e toquei ‘Ignez’, uma val­sa lin­da.”

Em outro dia, inter­pre­tou “One step”, um fox­tro­te que Pixinguinha compôs em 1915. Os dois regis­tros, fei­tos com Mehmari seguin­do as par­ti­tu­ras do livro, estão no YouTube e podem ser vis­tos nos links abai­xo:

http://www.youtube.com/watch?v=84aScVRVcG4

http://www.youtube.com/watch?v=k0KAIL-3wFs