Equipe IMS

Entre a província e o mundo

José Geraldo Couto

19.05.17

Nos filmes de Mariano Cohn e Gastón Duprat, como este O cidadão ilustre, há sempre uma relação tensa e ambígua entre uma Argentina culta, cosmopolita, europeizada, e uma Argentina profunda, rude e arcaica. Esse conflito se traduz invariavelmente, em termos dramatúrgicos, nos desajustes entre um artista de talento e seu entorno, entre o absoluto da criação estética e as contingências do cotidiano. Entre arte e cultura, em suma, entendida esta última em seu sentido mais amplo, antropológico.

A aventura mora ao lado

José Geraldo Couto

07.10.16

José Geraldo Couto compartilha suas apostas para o Festival do Rio 2016 e resenha o filme argentino No fim do túnel, um policial intrincado e violento que transita entre um realismo cru e uma atmosfera por vezes onírica (de pesadelo, no caso) com uma segurança narrativa admirável.

Comédia, sonho, derrota – cada um com seu cinema

José Geraldo Couto

23.10.14

Entre os filmes mais saborosos da Mostra está Relatos selvagens, um verdadeiro fenômeno a ser estudado e discutido: o longa argentino mostra que é possível conciliar o sucesso com o respeito ao espectador. Outra comédia digna de nota é Au fil d’Ariane e sua liberdade narrativa de um sonho. Também se destacam um documentário sobre Pasolini e um curta de Manoel de Oliveira.

O futebol de resultados de Campanella

José Geraldo Couto

29.11.13

José Geraldo Couto comenta a batelada de estreias desta sexta-feira, com destaque para a animação argentina Um time show de bola, fenômeno de público em seu país, e duas comédias de Domingos Oliveira: Primeiro dia de um ano qualquer e Paixão e acaso.