Equipe IMS

Boa música em casa nova

Luiz Fernando Vianna

13.03.17

Se alguém perguntar o que move a Rádio Batuta, a resposta pode soar presunçosa, mas é simples: tocar boa música. Significa música feita com inteligência e sem obsessões comerciais. É também como a Batuta procura agir desde que foi criada pelo IMS, em 2010. Esse perfil será reforçado a partir da tarde do dia 15, quando entrará no ar o nosso site reformulado – mas com o mesmo endereço: radiobatuta.com.br.

O jogo da imitação

José Geraldo Couto

25.11.16

À saída de uma sessão de Cazuza – O tempo não para (2004), o que mais se ouvia da boca dos espectadores era: “Incrível como o ator (Daniel de Oliveira) parece uma encarnação do Cazuza”. Com Elis, agora, acontece o mesmo. O filme do estreante Hugo Prata baseia toda a sua eficácia na impressionante semelhança física e gestual entre a atriz Andréia Horta e a cantora retratada.

Antes e depois de João

Luiz Fernando Vianna

09.06.16

Talvez mais do que qualquer outro na música brasileira, João Gilberto é um intérprete-autor. Praticamente todas as canções que grava passam a soar como suas criações. Para saudar os 85 anos que ele completa nesta sexta, 10 de junho, a Batuta – web rádio do IMS – reuniu dez registros de várias épocas (1959 a 2004). E pôs, ao lado, gravações feitas anteriormente por outros artistas. Não se trata de maniqueísmo, pois alguns dos artistas foram influências fundamentais para João, como os conjuntos vocais e, sobretudo, Orlando Silva. Mas a comparação permite que se perceba como o baiano altera harmonia, canto, ritmo... Ou seja, "o som", como ele diz.

Pequena história das canções brasileiras

Luiz Fernando Vianna

14.05.14

Em 44 capítulos, João Máximo conta no programa "Como e por que nascem as canções" da Rádio Batuta, as histórias por trás de algumas das melhores músicas do país, feitas por Noel Rosa, Wilson Batista, Dorival Caymmi e outros. O jornalista conclui a série e parte para realizar dois documentários.

Ernesto Nazareth — Querido por todos (parte 3): no imaginário musical

Alexandre Dias

15.05.12

No primeiro e segundo posts desta breve trilogia vimos as músicas dedicadas a Nazareth no meio erudito e no meio popular. Hoje veremos outros tipos de homenagem, músicas que citam apenas brevemente seu nome ou sua música, mas que contribuem para sua perpetuação no imaginário musical.

Redescobrir Pixinguinha

Flávio Moura

05.05.12

O show "Pixinguinha: inéditas e redescobertas", apresentado no IMS-RJ e na Virada Cultural de São Paulo, merece espaço nas antologias da MPB. São choros e valsas de nomes singelos, como Miúdo, Quebra Cabeças, Procura que achas ou Inês. Os temas e melodias são novos para o ouvinte de hoje, mas a sonoridade é familiar como o reencontro com um velho amigo.

A linha de sombra de João & Aldir

Paulo Roberto Pires

06.10.11

Qual a anatomia de Maiakóvski, que enlouqueceu e o tornou todo coração, a geografia carioca, pirada, fez da Gávea um vasto subúrbio nas quase duas horas de Galos de briga, show em que João Bosco apresentou no IMS o repertório que é uma das melhores traduções da parceira com Aldir Blanc.

Show Pixinguinha na Pauta

Equipe IMS

26.04.11

Este é o show Pixinguinha na Pauta, realizado no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro, em setembro de 2010. O evento marcou o lançamento do livro homônimo, que reúne partituras inéditas de arranjos do compositor carioca. A regência é do maestro Pedro Aragão.

Monarco

Equipe IMS

26.04.11

O emocionante show do sambista Monarco, realizado no auditório do IMS-RJ em 25/1/11, celebrou os 35 anos do lançamento de seu primeiro e histórico disco.

A arte negra de Wilson Moreira e Nei Lopes — 30 anos

Equipe IMS

25.03.11

Em 1980, o álbum A arte negra de Wilson Moreira e Nei Lopes contava para o mundo o que muita gente boa já sabia: do encontro de um ex-agente penitenciário com um ex-advogado nascia uma das parcerias mais sofisticadas da música brasileira. Em outubro de 2010, ao recebê-los para recriar estes 14 sambas que são história, o IMS iniciou uma série de recitais dedicados a grandes discos.