Um novo Opinião

Em cartaz

04.02.14

Em 11 de dezem­bro de 1964, o show Opinião estre­ou no Teatro de Arena, em Copacabana, no Rio de Janeiro, em con­fron­to aber­to com a dita­du­ra mili­tar ins­tau­ra­da pou­co mais de oito meses antes. Dirigido por Augusto Boal, com tex­tos de Oduvaldo Vianna Filho, Armando Costa e Paulo Pontes, o espe­tá­cu­lo dis­cu­tia tão dida­ti­ca­men­te quan­to pos­sí­vel a com­ple­xi­da­de soci­al e polí­ti­ca do momen­to. Em seus per­so­na­gens, tipos mar­can­tes da vida bra­si­lei­ra: Nara Leão (e depois Maria Bethânia) encar­na­va a clas­se média cons­ci­en­ti­za­da, Zé Kéti era o sam­bis­ta da fave­la e João do Vale, o reti­ran­te. Mais de cem mil pes­so­as assis­ti­ram em diver­sas cida­des ao show, que se esten­deu ao lon­go de 1965. Ir ao Opinião era, então, um dever cívi­co.

O Instituto Moreira Salles deci­diu refa­zer o espe­tá­cu­lo his­tó­ri­co 50 anos depois. É um dos des­ta­ques da pro­gra­ma­ção de Em 1964, que irá até dezem­bro. Mas repro­du­zir exa­ta­men­te o rotei­ro do pri­mei­ro Opinião teria curi­o­si­da­de ape­nas his­tó­ri­ca, pois o efei­to não seria o mes­mo, tan­tas mudan­ças cul­tu­rais e polí­ti­cas ocor­re­ram.

Convidados pelo IMS, Joyce e Casuarina tive­ram total liber­da­de para mon­tar o seu rotei­ro, cons­truin­do eles pró­pri­os os arran­jos. O Opinião que esta­rá no pal­co do audi­tó­rio do IMS-RJ no sába­do, dia 8, às 19h, é o Opinião de Joyce e Casuarina. Um show úni­co e, cer­ta­men­te, tam­bém mar­can­te. A apre­sen­ta­ção será do jor­na­lis­ta Sérgio Cabral, tes­te­mu­nha ocu­lar do espe­tá­cu­lo ori­gi­nal — e que o defen­deu das crí­ti­cas de José Ramos Tinhorão, em polê­mi­ca que repro­du­zi­re­mos no site dedi­ca­do a Em 1964.

O vídeo abai­xo, rea­li­za­do por Laura Liuzzi e Leonardo Souza, mos­tra tre­chos de um ensaio de Joyce com o Casuarina. É uma pré­via do que o públi­co verá no sába­do, no audi­tó­rio ou no telão ins­ta­la­do no IMS.

http://www.youtube.com/watch?v=X3j9HP5ib0I

, , , , , , , , , ,