Otto Lara Resende e o exercício de reescrever

Por dentro do acervo

08.10.12

O per­fec­ci­o­nis­mo de Otto Lara Resende fica evi­den­te por meio das mar­cas dei­xa­das por ele nos docu­men­tos e livros de seu acer­vo, guar­da­do pelo Instituto Moreira Salles des­de 1996. Com des­me­di­da devo­ção aos deta­lhes de seu pró­prio tra­ba­lho, o escri­tor e jor­na­lis­ta não se con­ten­ta­va ape­nas com as alte­ra­ções nos manus­cri­tos. Riscava e rees­cre­via tam­bém tre­chos em suas obras já impres­sas.

Alterações feitas por Otto no livro Boca do Inferno, 1957

Otto, que estre­ou na lite­ra­tu­ra em 1952, aos 30 anos, com O lado huma­no, publi­ca­ria a segun­da cole­tâ­nea de con­tos, Boca do infer­no, cin­co anos depois. Em vez de optar pela visão român­ti­ca da infân­cia, que mos­tra as cri­an­ças como ino­cen­tes e incons­ci­en­tes dos pró­pri­os atos, nas sete nar­ra­ti­vas de Boca do Inferno o autor retra­tou seus peque­nos per­so­na­gens como seres capa­zes de pen­sa­men­tos cruéis e ati­tu­des per­ver­sas.

A obses­são de Otto pela per­fei­ção da for­ma res­sal­ta nos rabis­cos das pági­nas já impres­sas de Boca. Em um dos cin­co exem­pla­res guar­da­dos pelo autor, há ano­ta­ções abun­dan­tes em dois con­tos: “Filho de padre” e “Três pares de patins”. Não sabe­mos quan­do ele fez tais alte­ra­ções, mas, ao modi­fi­car nomes de per­so­na­gens ris­car e cor­tar pala­vras, o escri­tor demons­tra uma ten­ta­ti­va com­pul­si­va de tor­nar a lei­tu­ra mais flui­da.

Em “Três pares de patins”, os nomes das per­so­na­gens Juçara e Renato foram suma­ri­a­men­te ris­ca­dos em todas as pági­nas e subs­ti­tuí­dos por Débora e Francisco. No mes­mo con­to, no final da pági­na 93, ele ris­cou uma linha e meia e a subs­ti­tuiu por uma úni­ca e cur­ta fra­se, sem pre­juí­zo do sen­ti­do. Ao con­trá­rio, a con­ci­são o for­ta­le­ceu. Eis o tre­cho ori­gi­nal:

“O cor­dão com meda­lhas, pas­sa­do no pes­co­ço, ficou balan­çan­do no ar. Olhou Juçara, ela esta­va imó­vel e con­for­ma­da como a víti­ma pres­tes a ser imo­la­da.”

O resul­ta­do da subs­ti­tui­ção é o seguin­te:

“Débora per­ma­ne­cia pas­si­va como a víti­ma pres­tes a ser imo­la­da.”

Página 93 do livro Boca do Inferno, 1957

Não só as mudan­ças fei­tas na pági­na 93, como todas as inú­me­ras alte­ra­ções em Boca de infer­no foram res­pei­ta­das na tar­dia ree­di­ção des­se livro, em 1998, seis anos após a mor­te do autor.

, ,