Fotolivros latino-americanos em São Paulo

Em cartaz

19.09.13

Fotolivros latino-americanos

A mos­tra Fotolivros lati­no-ame­ri­ca­nos, aber­ta em 18 de julho, che­ga ao segun­do mês no Instituto Moreira Salles de São Paulo. Em car­taz até 27 de outu­bro, a expo­si­ção, com cura­do­ria de Horacio Fernández, fun­ci­o­na como um pano­ra­ma esté­ti­co, soci­al e cul­tu­ral da América Latina a par­tir dos melho­res foto­li­vros publi­ca­dos na região dos anos 1920 até os dias de hoje.

Além das cer­ca de 50 publi­ca­ções, são exi­bi­das 100 foto­gra­fi­as e 8 víde­os pro­du­zi­dos a par­tir das ima­gens dos livros da mos­tra. São seis eixos temá­ti­cos: his­tó­ria e pro­pa­gan­da, foto­gra­fia urba­na, ensai­os foto­grá­fi­cos, foto­li­vros de artis­ta, lite­ra­tu­ra e foto­gra­fia e foto­li­vros con­tem­po­râ­ne­os.

Mostra <em>Fotolivros latino-americanos</em> no IMS-SP

Mostra Fotolivros latino-americanos no IMS-SP (Adri Felden / Argosfoto)

Horacio Fernández, curador da exposição (foto: Adri Felden / Argosfoto).

Horacio Fernández, curador da exposição (Adri Felden / Argosfoto)

Mais de 1800 pes­so­as já visi­ta­ram a mos­tra, incluin­do 650 alu­nos de esco­las das redes públi­ca e pri­va­da, par­ti­ci­pan­tes das ati­vi­da­des de ação edu­ca­ti­va. O rotei­ro, ela­bo­ra­do pelo Educativo IMS, pro­põe a dis­cus­são das espe­ci­fi­ci­da­des dos foto­li­vros como for­ma de cons­ti­tuir uma per­cep­ção a res­pei­to de como um con­jun­to de ima­gens pode for­mar uma uni­da­de pró­pria ao ser reu­ni­do em livro. Através de uma pro­po­si­ção cri­a­ti­va, os visi­tan­tes são con­vi­da­dos a orga­ni­zar repro­du­ções foto­grá­fi­cas do acer­vo do IMS para con­ce­ber um foto­li­vro temá­ti­co.

Estudantes em atividade do Educativo IMS na exposição

Estudantes em atividade do Educativo IMS na exposição

Mostra Fotolivros latino-americanos no IMS-SP (Adri Felden / Argosfoto)

Mostra Fotolivros latino-americanos no IMS-SP (Adri Felden / Argosfoto)

Resultado de pes­qui­sas fei­tas ao lon­go de qua­tro anos em onze paí­ses — Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Nicarágua, Peru e Venezuela — e da cola­bo­ra­ção entre qua­tro ins­ti­tui­ções — Instituto Moreira Salles, Le Bal (Paris), Ivory Press (Madrid) e Aperture (Nova York) — Fotolivros lati­no-ame­ri­ca­nos tam­bém resul­tou num livro, lan­ça­do pela Cosac Naify em coe­di­ção com a edi­to­ra mexi­ca­na RM, a nor­te-ame­ri­ca Aperture e a fran­ce­sa Images em Manoeuvre, cons­ti­tuin­do o mais amplo pro­je­to de docu­men­ta­ção já rea­li­za­do sobre livros de foto­gra­fia na América Latina.

, , ,