O vídeo dos físicos

Vídeos

29.06.16

O vídeo é um com­pac­to edi­ta­do com 26 minu­tos de dura­ção, legen­da­do em por­tu­guês nas falas em inglês de um dos pes­qui­sa­do­res e vai decer­to inte­res­sar a mui­ta gen­te que não con­se­guiu ingres­so para a ses­são espe­ci­al no IMS-RJ do lon­ga metra­gem Copenhagen, de Howard Davies, oca­sião mar­ca­da pela con­ver­sa após a exi­bi­ção do fil­me reu­nin­do dois cabe­ças de cha­ve da físi­ca quân­ti­ca inter­na­ci­o­nal – o fran­cês Serge Haroche, Prêmio Nobel de Física em 2012 (divi­di­do com o ame­ri­ca­no David Wineland), e o bra­si­lei­ro Luiz Davidovich, pro­fes­sor titu­lar do Instituto de Física da UFRJ e pre­si­den­te da Academia Brasileira de Ciências (ABC) –, medi­a­dos pelo jor­na­lis­ta Bernardo Esteves, da revis­ta piauí.

con­ver­sa entre Haroche e Davidovich acon­te­ceu em 19 de junho, um domin­go, na sala de cine­ma do Instituto Moreira Salles do Rio, que, uma sema­na antes, já esta­va com lota­ção esgo­ta­da pela ven­da ante­ci­pa­da de ingres­sos.

Haroche e Davidovich divi­dem, além da ami­za­de, dedi­ca­ção aos expe­ri­men­tos no cam­po da óti­ca quân­ti­ca, con­si­de­ra­dos fun­da­men­tais para a cri­a­ção no futu­ro de super­com­pu­ta­do­res que revo­lu­ci­o­na­rão a inte­li­gên­cia digi­tal.

A tro­ca de idei­as que pro­ta­go­ni­za­ram dian­te da pla­teia que lotou o cine­ma do IMS-RJ foi pre­ce­di­da pela exi­bi­ção do fil­me Copenhagen, uma recons­ti­tui­ção do encon­tro ocor­ri­do em 1941 entre os cien­tis­tas Niels Bohr (dina­marquês) e Werner Heisenberg (ale­mão), quan­do a Segunda Guerra já os havia sepa­ra­do pelas dife­ren­ças ide­o­ló­gi­cas em lados opos­tos do con­fli­to. Bohr e e Heisenberg aju­da­ram a cri­ar as dire­tri­zes para a cons­tru­ção da bom­ba atô­mi­ca.

Aqui, em três par­tes, a ver­são ori­gi­nal da con­ver­sa, sem cor­tes nem legen­das:

, , , , , , ,