Quatro perguntas

O novo voo literário de John Freeman

Alice Sant’Anna

09.03.16

Na introdução ao primeiro número da recém-lançada revista Freeman’s, John Freeman lembra que, num voo, enfrentou uma turbulência violenta. A metáfora do alívio que sentiu ao pôr os pés no chão serve para definir a busca por bons textos: “São poucas as coisas interessantes sem risco.” Foi com esse espírito que, em 2012, ainda à frente da Granta, Freeman elegeu os "20 melhores jovens escritores brasileiros”. Agora, no primeiro número da Freeman’s, ele mistura textos de Haruki Murakami, Lydia Davis e Daniel Galera entre outros que escreveram sobre “chegada”. Na entrevista ao Blog do IMS, John Freeman explica o que significa publicar boas histórias, comenta o próximo número da publicação e fala sobre sua relação com a literatura brasileira contemporânea.

Tudo é impermanente — quatro perguntas a Richard McGuire

Alice Sant’Anna

04.01.16

serrote 21 adianta quinze páginas duplas do livro Aqui, de Richard McGuire, que será lançado pela Companhia das Letras no ano que vem. O projeto ambicioso, que abrange não ficção, quadrinhos, memórias e até janelas do computador, foi considerado por Chris Ware como “a graphic novel que mudou tudo”. McGuire revela os bastidores da HQ em entrevista ao Blog do IMS.

Aceitar imagens — quatro perguntas a Michael Wesely

Antônio Xerxenesky

15.12.15

Na av. Paulista, aos poucos se delineia a estrutura do novo museu do IMS em São Paulo. Para registrar essa nova peça do cenário paulistano, o IMS fez uma parceria com o artista alemão Michael Wesely, conhecido pelas suas imagens em longa exposição que condensam vários anos em uma só fotografia. Wesely discute o uso de tecnologia digital, as dificuldades no posicionamento de câmeras e de como lidar com o imprevisível nesse tipo de trabalho.

Espalhar Clarice — quatro perguntas a Benjamin Moser

Alice Sant’Anna

10.12.15

O livro com os contos completos de Clarice Lispector, publicado em agosto nos Estados Unidos, foi festejado como um dos lançamentos mais importantes do ano. Benjamin Moser – biógrafo e organizador da obra de Clarice – fala sobre a repercussão internacional do livro e comenta o verdadeiro fenômeno que Clarice se tornou nas redes sociais.

Entrada principal para o cinema em NY — quatro perguntas a Anelisa Garfunkel

Equipe IMS

02.12.15

No Brasil para apresentar nesta quinta-feira no IMS-RJ o SVA Short Film Fest, uma seleção de curta-metragens produzidos por alunos do curso de mestrado em direção cinematográfica da School of Visual Arts de Nova York, a diretora operacional do programa, Anelisa Garfunkel, garante: “Nossa faculdade é a melhor do ramo”.

Atenção aos detalhes divinos — quatro perguntas a Jorio Dauster

Equipe IMS

26.11.15

Fizemos quatro perguntas a Jorio Dauster, tradutor consagrado que verteu para o português brasileiro oito obras de ficção de Vladimir Nabokov. Dauster comenta os gostos e desgostos de Nabokov, que acreditava que “ninguém pode ser ensinado a escrever ficção, a menos que já possua talento literário”, e definia a obra de arte como “a criação de um novo mundo”: “a primeira coisa a fazer é estudar esse novo mundo tão de perto quanto possível”.

Conhecer outras vidas — quatro perguntas a Emmanuel Carrère

Equipe IMS

11.11.15

Emmanuel Carrère é mestre na mistura de personagens e fatos reais com a ficção. É a marca de romances como O adversário e Limonov e de “Em busca do homem dos dados”, ensaio entre jornalismo e literatura publicado na serrote #21, em que viaja ao interior dos EUA em busca de Luke Rhinehart, autor de O homem dos dados, livro cult dos anos 1970. Na entrevista, fala também sobre o desejo impraticável (e por isso mesmo obsessivo) de experimentar seguir outros caminhos, levar outras vidas.

Um mundo estranho e maravilhoso — quatro perguntas a Katrina Dodson

Equipe IMS

31.10.15

Convidamos Katrina Dodson, responsável pela tradução para o inglês dos contos completos de Clarice Lispector, reunidos em The complete stories, a falar um pouco sobre o trabalho e sua relação pessoal com a obra clariciana.

Inventar tudo — quatro perguntas a Richard Flanagan

Equipe IMS

07.07.15

A literatura australiana é pouco conhecida dos brasileiros, o que pode mudar com a publicação de dois livros de Richard Flanagan, um dos destaques da FLIP 2015. O escritor, em entrevista exclusiva para o Blog do IMS, defende uma literatura inventiva que "não responde à moral, à ética, mas responde apenas às suas estranhas leis".

O modernismo por Paulo Mendes de Almeida — quatro perguntas para Ana Luisa Martins

Equipe IMS

09.04.15

Intelectual militante das artes visuais, Paulo Mendes de Almeida (1905-1986) documentou os principais movimentos do modernismo em São Paulo nos artigos que reuniu em Da Anita ao museu, livro relançado agora, em edição fartamente ilustrada, por Ana Luisa Martins, filha do crítico Luís Martins, grande amiga de Paulo. Ela ressalta a importância histórica da obra e de seu autor.