Camila von Holdefer

Mulheres, sem espanto ou desdém

Camila von Holdefer

19.04.18

Projetos e ações que incentivam a leitura de literatura produzida por mulheres têm sido onipresentes. Alguns pontos, no entanto, podem ser ajustados. Partindo de uma leitura de Siri Hustvedt, Camila von Holdefer discute o que ainda precisa ser feito.

Tupinilândia

Samir Machado de Machado

28.03.18

Tupinilândia é um pouco sobre uma infância que parece colorida e divertida quando vista em retrospecto, exceto que o país era uma ditadura, a violência urbana era tão ou mais forte que a atual, AIDS era uma palavra proibida e a economia ia tão mal quanto o casamento dos meus pais.

Tirolesa

Sérgio Rodrigues

20.03.18

Primeira vista traz textos de ficção inéditos, escritos a partir de fotografias selecionadas no acervo do Instituto Moreira Salles. O autor escreve sem ter informação nenhuma sobre a imagem, contando apenas com o estímulo visual. Neste mês Sérgio Rodrigues foi convidado a escrever sobre uma foto de José Medeiros, tirada no Rio de Janeiro por volta de 1950.

Teoria geral do abandono literário

Luisa Geisler

13.03.18

Como escritor, é difícil definir quando um devaneio se torna um projeto. Quando uma ideia que ocorre no chuveiro de fato vira algo a ser escrito. E quando escrito, ou projetado, é difícil estabelecer quando se define que é viável. E existe um momento em que o escritor, ao devanear, por mais que queira escrever, decide que não, não é viável. Este momento me interessou. Saí à procura da teoria do fracasso/sonho/inacabado literário perfeito.

Sobre Victor Heringer

Equipe IMS

08.03.18

O poe­ta, pro­sa­dor e ensaís­ta Vic­tor Herin­ger nos dei­xou em 7 de mar­ço de 2018. Como peque­na home­na­gem, o Blog do IMS con­vi­dou ami­gos, cole­gas e admi­ra­do­res a con­ce­de­rem depoi­men­tos cur­tos, aqui publi­ca­dos na com­pa­nhia de alguns de seus tra­ba­lhos.

Somos todos críticos

Paulo Raviere

27.02.18

Por mais desagradável que seja, o feedback é inevitável: do filé improvisado à piada de boteco, tudo recebe um parecer. Mas muito pior que uma crítica negativa é a sua falta. Nenhuma ofensa é tão corrosiva quanto a indiferença e o esquecimento.

Amor,

Antônio Xerxenesky

22.02.18

Todo mês a seção Primeira vista traz textos de ficção inéditos, escritos a partir de fotografias selecionadas no acervo do Instituto Moreira Salles. O autor escreve sem ter informação nenhuma sobre a imagem, contando apenas com o estímulo visual. Neste mês de fevereiro, Antônio Xerxenesky foi convidado a escrever sobre uma foto de Henri Ballot tirada em Nova York em 1961, uma das imagens expostas em O caso Flávio.

Enterre seus mortos

Ana Paula Maia

15.02.18

Fazia tempo que eu não passava algumas horas por dia com o Edgar Wilson, personagem que está presente na maioria dos meus livros. Ele sempre volta e eu sempre o conheço um pouco melhor. Eu queria falar sobre homens e animais, assunto recorrente para mim. Mas dessa vez eles estão mortos e eu só poderia falar de algo assim seguindo os passos dele, de Edgar Wilson, porque ele ampara todo o meu assombro.

O poeta Manuel Bandeira (1886-1968)

Evocação do Recife”, uma leitura

Equipe IMS

29.01.18

Para Elvia Bezerra, coordenadora de literatura do IMS, o privilégio de quem assiste à aula de Eucanaã Ferraz sobre o poema "Evocação do Recife", de Manuel Bandeira, agora disponível em vídeo aqui no Blog, "é descobrir, e sentir, com ele, o quanto a geografia pessoal de Bandeira se universaliza e, por isso mesmo, nos comove".

O poeta chileno Nicanor Parra (1914-2018)

Poesia para bagunçar a cabeça

Guilherme Freitas

24.01.18

Poeta formado em matemática, cosmopolita radicado num vilarejo chileno, pensador anárquico que repudiava toda ideologia (inclusive o anarquismo), Nicanor Parra causava um misto de espanto e admiração a quem quer que tentasse decifrá-lo. Sua morte no último dia 23, com assombrosos 103 anos, encerra a aventura singular do inventor da “antipoesia”, menos um gênero literário do que uma postura de independência radical perante a literatura e a vida.